domingo, 3 de julho de 2011

As Deusas de Hollywood: Rita Hayworth (Parte 2)

O ano era 1935, e Margarita Cansino tinha 17 anos. Ela e seu pai se apresentavam no México, no Clube Caliente, em números de dança, o que fez com que ela fosse vista por muita gente do cinema. E seu tipo exótico atraiu a atenção de Winfield Sheehan (1883/1945), executivo da Fox Films.


Mesmo contrariando as opiniões de Louella Parsons (1881/1972), crítica poderosa de cinema, Sheehan convidou Margarita para realizar um teste, para ver se ela se saía bem em frente às câmeras. E, descobriu-se que a jovem mudava, diante das câmeras, com um sorriso que demonstrava que ali havia bem mais que uma jovem de 17 anos tímida. Assim, ela assinou um contrato de seis meses, e começou a ter aulas de impostação de voz, interpretação, natação, tênis e equitação, até para perder um pouco do peso que possuía. O importante era que ela tinha carisma. Também foi diminuído seu nome, de Margarita, para simplesmente Rita Cansino. E é como Rita Cansino que ela apareceu numa sequencia de dança, com Gary Leon (1906/1988), no filme Dante's Inferno (1935):

video

Apesar das falhas no som, é possível perceber a qualidade da dança, coreografada por Eduardo Cansino. Além de Rita e Gary, o filme teve, como astros principais, Spencer Tracy e Claire Trevor. E essa sequencia demorou muito tempo para ser gravada, já que Gary torceu o pé...

Apesar do fracasso do filme, a jovem dançarina e agora atriz sobreviveu, para fazer outro filme: Under the Pampas Moon, onde iria contracenar com Warner Baxter:




Ainda em 1935, Rita Cansino participaria do filme Charlie Chan in Egypt, no papel de Nayda, uma egípcia. Abaixo, Rita com a atriz Pat Paterson (1910/1978):




Repare que, até essa época, a imagem de Rita era de uma moça morena, tanto de pele quanto de cabelo, e talvez um pouco acima do peso. Essas características a tornavam exótica, mas não contribuíam para sua fama.


                          Acima, Rita Cansino em foto promocional do filme Paddy O'Day (1935). 


Nesse filme, Rita vivia Tamara, uma bailarina russa. A atriz principal do filme era a jovem Jane Withers (1926/), então com 9 anos:




Na foto acima, podemos perceber o que havia de magnético em Rita: o sorriso. E seu companheiro de tela, Pinky Tomlin (1907/1987) também percebeu, sendo que foi "escalado" como seu "namorado", para promover o filme, apesar de ser 11 anos mais velho que ela:




Enquanto isso acontecia, a "roda da fortuna" girava: Darryl F. Zanuck (1902/1979), produtor da Warner Bros, saiu da empresa, em 1933. Em seguida, fundou a  20th Century Films (1935), com Joseph Schenck (1878/1961) e William Goetz (1903/1969). E, ainda neste ano, comprou a Fox, criando a 20th Century Fox




Nessa época, Rita Cansino estava filmando Human Cargo e se preparando para fazer Ramona. Qual não foi sua surpresa quando descobriu que não faria mais Ramona, para o qual tanto estudara e ensaiara. "Foi a maior decepção da minha vida", diria depois. Ramona seria feita por Loretta Young, estreando em 1936...




Em seguida, ela foi dispensada pela 20th Century Fox...E é nesse contexto que entrou em cena Edward Judson...

Nenhum comentário:

Postar um comentário