terça-feira, 28 de junho de 2011

As Deusas de Hollywood: Marilyn Monroe (Parte 5)

Em 1957, Marilyn Monroe estrelou o filme The Prince and the Showgirl, com a Direção e a participação de Laurence Olivier. Segundo ele a atriz teve um desempenho fantástico. Abaixo, os dois na capa da revista Life:




Infelizmente, neste mesmo ano, ela sofreu um aborto espontâneo. 




Em 1958, Marilyn voltou para Hollywood e participou de um dos filmes pelos quais mais será lembrada: Some Like It Hot, lançado em 1959, com Direção de Billy Wilder (1906/2002). Junto a ela, os astros Tony Curtis (1925/2010) e Jack Lemmon (1925/2001).  Abaixo, o trio de protagonistas:




Abaixo, cena do filme I Like It Hot, onde Marilyn canta I Wanna Be Loved You:


video


Logo depois das filmagens de I Like It Hot, Marilyn sofreu outro aborto. Apesar do filme ser um sucesso absoluto, e considerada uma das melhores (se não a melhor) comédias que já se fez, Billy Wilder se desgastou muito com Marilyn.




O próximo filme da estrela foi Let's Make Love, dirigido por George Cukor, com Yves Montand. Nessa época, Arthur Miller viajou para a Europa a negócios, e a mulher de Yves, Simone Signoret, também viajou para lá a fim de fazer um filme. Enquanto isso, Marilyn e Montand tiveram um rápido affair, mas que logo arrefeceu...Abaixo os dois, que fizeram um filme que não fez sucesso:




Marilyn já estava com 34 anos, e sua saúde começou a se deteriorar, sendo que ela começou a consultar um psiquiatra, o Dr. Ralph Greenson, e usar drogas contra insônia. E nessa época, Arthur Miller escreveu The Misfits, que seria filmado por John Huston, com a presença de Marilyn, Clarke Gable e Montgomery Clift:



Marilyn aumentava a dose diária de drogas cada vez mais, e chegou a ser internada, durante as gravações. E, assim como ela, Montgomery Clift e Clarke Gable também adoeceram. Para completar, o casamento de Monroe e Miller estava por um fio...Logo após o término do filme, eles se separaram. Em seguida, Clarke Gable morreu, e a viúva dele falou que foi de "tanto esperar", talvez se referindo à demora de Monroe, a cada dia, para as filmagens. Teve quem perguntasse a ela, se sentia-se culpada...




A dependência de álcool e drogas aumentava e, em 1961, saiu o divórcio de Arthur Miller e Marilyn. Depois, ela se internou, e passou a maior parte do ano de 1961 em clínicas de reabilitação. Em 1962, ela começou a filmar Let's Make Love, com Direção de George Cukor, e participação de Dean Martin e Cyd Charisse. Mas faltou várias vezes, devido à sua doença.




Em maio de 1962, Marilyn cantou Happy Birthday para o Presidente dos EUA, John Kennedy, causando muita polêmica sobre um possível caso entre os dois:


video


O vestido transparente, a voz doce (e suavemente drogada) e a resposta do Presidente ("Obrigado. Posso agora se aposentar da política depois de ter tido 'Happy Birthday' cantado para mim de uma forma tão doce e saudável."), ajudaram a criar essa polêmica.


Depois, ela voltou para os set de filmagem, e se deixou fotografar nua na piscina, para a revista Life. Esse fato provocou sua demissão do filme. 




Depois, ela apareceu na Cosmopolitan, bebendo champagne na casa de Peter Lawford (cunhado do Presidente Kennedy) e na Vogue (fotos de Bert Stern):




No dia 5 de agosto de 1962, Marilyn Monroe foi encontrada morta em sua casa, aos 36 anos, por excesso de drogas. Houve a teoria de suicídio e a de assassinato, ligando-a ao Presidente John Kennedy e seu irmão Bob


Em seu túmulo, durante 20 anos, foram depositadas rosas vermelhas, três vezes por semana, por ordem de Joe DiMaggio, seu segundo marido...




Atualmente, Marilyn Monroe é um ícone. Já foi vivida por diversas atrizes, no cinema e na TV:


1) Catherine Hicks, em Marilyn: The Untold Story (1980):




2) Melody Anderson, em Marilyn & Bobby: Her Final Affair (1993);


3) Ashley Judd e Mira Sorvino em Norma Jean & Marilyn (1996);


4) Poppy Montgomery em Blonde (2001):




5) Holly Beavon em James Dean (2001);


6) Sophie Monk em The Mystery of Natalie Wood (2004);


7) Michelle Williams em My Week with Marilyn (2011):




8) Charlotte Sullivan em The Kennedys (2011):




Se eu escrever Marilyn Monroe no Google, terei 57.600.000 fontes de pesquisa. E se escrever no Google Imagens, terei 11.300.000 imagens. É um dos nomes que mais fontes possui. Até quadro de Andy Warhol ela virou:




E é copiada por inúmeras mulheres:


                                                                            
                                                                            Madonna




                                                                          Paris Hilton


                                         
                                                             Jessica Lowndes (90210)




                                                                 Lea Michele (Glee)


Mas Marilyn Monroe, só houve uma:



terça-feira, 21 de junho de 2011

As Deusas de Hollywood: Marilyn Monroe (Parte 4)

Corria o ano de 1953 e Marilyn Monroe tinha chegado lá: o olhar, o cabelo, o nariz, o sorriso e os filmes. Tudo estava pronto para uma carreira de sucesso. Só faltava um novo casamento, pois até o noivo ela já tinha: Joe DiMaggio, grande esportista norte-americano. Assim, em janeiro de 1954, os dois se casaram:


Os dois foram, em lua-de-mel, para o Japão, e ela aproveitou para se apresentar para tropas americanas, na Coréia:


De volta aos EUA, Marilyn fez os filmes River of No Return (um western, dirigida por Otto Preminger) e There's No Business Like Show Business. Abaixo, a estrela, no filme There's No Business:




O próximo filme de Marilyn foi The Seven Year Itch (O Pecado Mora ao Lado), que seria lançado em 1955. Mas uma das cenas mais famosas do filme, aquela em que o vento levanta a saia de Marilyn, foi rodada em New York, sob o olhar de muitas pessoas, inclusive Joe DiMaggio, seu marido, que não gostou. Os dois acabaram discutindo e acabaram se separando, após poucos meses de casados. Quem ganhou foi o público, principalmente o masculino:


video


Nesse filme, dirigido por Billy Wilder, Marilyn encarnou uma verdadeira "loira burra", que sabia que uma música era clássica porque não havia letra. E, tão grande foi o papel, que ela ficou marcada por esse personagem:




Em 1953, Marilyn havia conhecido o fotógrafo Milton Greene (1922/1985), criando uma amizade por ele. E foi Milton que incentivou Marilyn a sair da Fox, morar em sua casa e tentar dar novo rumo à carreira. Assim, em 1955, ela conseguiu entrar no famoso Actors Studio e começou a namorar o dramaturgo Arthur Miller (1915/2005). Abaixo, uma das fotos que Milton tirou de Marilyn, em 1954:




O professor de Marilyn, no Actors Studio, era Lee Strasberg (1901/1982), e ele disse que seu ator número 1 era Marlon Brando, e a número 2, era Marilyn. Nada mal para uma "loira burra"...Foi nesse "novo rumo" que ela fez o filme Bus Stop (1956), dirigida por Joshua Logan:




Eis a crítica do New York Times, sobre o filme e, principalmente, sobre Marilyn "Segure-se em suas cadeiras, todo mundo, e preparem-se para uma grata surpresa: Marilyn Monroe finalmente provou ser uma atriz. "


video


Marilyn Monroe e Arthur Miller se casaram em junho de 1956, ela com 30 anos e ele com 41 anos:




Até capa da Time ela foi, em 1956: